Archive for ‘Lixo’

março 30, 2011

Limpe a sujeira do seu cão

 

Seria bom se os cãezinhos pudessem usar o vaso sanitário ou limpar seu próprio cocô, não é mesmo?
Alguns donos de cachorro vivem nesta ilusão e acham que se levarem o Totó para passear na rua, não precisarão se preocupar com a limpeza. Lamentável.

Esta responsabilidade é só do dono e de mais ninguém. Ah, os transeuntes que se depararem com esta cena, também devem sugerir que o dono recolha a sujeira de seu cão.

A calçada é a mesma que todos irão pisar, antes de entrarem na sua casa. O cocô a céu aberto libera gazes que poluem o ar, atraem insetos, moscas e doenças para a comunidade.
Deixam a calçada feia, o cheiro ruim.

Portanto se você se importa em viver com higiene, saúde e sem o risco de pisar em um cocô ao sair de casa, recolha a sujeira do seu bichinho com um saco plástico ou jornal e descarte no lugar correto.

Sabemos que o melhor descarte para fezes é o vaso sanitário, pois no esgoto elas são tratadas de forma adequada, enquanto as fezes nos aterros sanitários poluem não só o ar, como também o solo.

Seja mais um cidadão consciente! Só mais um é bastante, sim. Você é especial, formador de opiniões e dará exemplo a muitos outros.

Img.: 091

Anúncios
janeiro 27, 2011

Cobre atitudes verdes das pessoas

 

Um dia desses eu estava vendo um filme meio maluco com a Jennifer Aniston, mas comecei a assistir. Chama-se Management (ou O amor pede passagem).
No começo pensei que fosse ser no estilo Psicose. Mas depois virou uma comédia romântica (claro!).

Mas o que isso tem a ver com as Dicas Green?

Eis que em uma cena, ela, hospedada numa pousada-beira-de-estrada (do futuro cacho dela) vai até a gerência perguntar por que não havia coleta seletiva ali e que isso para ela, era muito importante.

Fiquei pensando que quase ninguém faria isso.

Esta pode até ser uma dica meio eco-chata, mas devemos sim, fazer valer a responsabilidade social que têm os estabelecimentos para com o nosso planeta. Afinal de contas eles geram mais lixo do que as casas e lá circulam mais pessoas, que podem ser informadas sobre tais atitudes verdes.

E você, já fez como a Jennifer?

Img.: Yamangurl (pousada em Costa Rica)

janeiro 25, 2011

Faça mais para evitar as enchentes [Teia Ambiental]

 

‘Inundação da Várzea do Carmo, 1892’ de Benedito Calixto. Mais visualizações e info aqui.

No dia do aniversário da cidade de São Paulo, eu não poderia pensar em outro tema para falar, se não as enchentes.

Como moro aqui, estou percebendo que a situação tem sido mesmo um fantasma para a população. As pessoas têm receio de sair na parte da tarde, pois acham que podem pegar um temporal e ficar alagados.

Eu já peguei enchentes pequenas, com trânsito e nada mais.
Porém no domingo passado foi a primeira vez que eu fiquei ilhada com a minha família e outras dezenas de paulistanos – em um posto de gasolina no Brás – após escapar da Marginal Tietê, que estava inundada e intrasitável em um certo ponto.
E assim foi em outros pontos da cidade.

O tema tem me chamado a atenção também pelos comentários infelizes de certa camada da sociedade, que culpa pura e simplesmente os moradores dos locais afetados, dizendo que “se eles jogam lixo na rua, que fiquem alagados”.

Jogar lixo na rua é inadmissível.
Colocar o lixo na rua, fora da hora que o lixeiro passa, também é um crime.
Mas infelizmente ainda vemos muito disso acontecendo, partindo de todas as classes sociais.

Mas a história é longa.
Hoje mesmo eu vi uma pintura – por sinal divina como tantas – de Benedito Calixto no Museu do Ipiranga, que retrata uma inundação no centro de São Paulo. Veja a foto lá em cima.
E o nosso museu aí em baixo:

 

Esta dica é importante para nós, mas muito mais importante para o governo de nossa cidade. E este, pelo jeito, desde o início não deu importância para o impacto da urbanização na vida futura.

Digamos que conseguíssemos ensinar os cidadãos – ou coagi-los – a tratar o lixo como deve ser tratado e eliminássemos a questão dos lixos entupindo os bueiros e os rios.
Já seria um certo alívio. Isso ajudaria por alguns anos.

Digamos que conseguíssemos (daqui pra frente) proibir a construção de casas em locais com risco de erosão.
Já salvaríamos muitas vidas.

Mas não seria o bastante. Precisamos de regulamentações ecológicas sérias.

E o efeito estufa? Estamos carecas de saber o que polui e aquece o nosso planeta, causando entre outras reações, a chuva: combustíveis, fumaça das indústrias, aerosois, gases do lixo, queimadas, etc.

Com o ‘desenvolvimento’ da cidade veio a impermeabilização do solo e a erosão.
Com a industrialização veio a poluição.
Assuntos que devem ser levados em consideração pelo governo, regulamentadas, planejadas e colocadas em ação JÁ!
No IG você pode ler as soluções para as enchentes com maiores detalhes.

Também adorei o post da Flora sobre este assunto. Ela esclarece muito bem as causas das enchentes. Querida Flora, perdoe-me mas não pude evitar falar deste assunto também.

Vamos nos conscientizar da verdade antes de tudo.
E como sempre, fazer a nossa parte e dar o exemplo.
E ficar de olho em quem escolhemos (ou escolheram) para cuidar de nossa cidade. Ligar na sub-prefeitura, perguntar, solicitar, cobrar, denunciar.

Ecologia não é mais utopia! Já estamos falando do nosso dia-a-dia.

Img.: NovoMilenio.inf.br e Renata RZ

janeiro 19, 2011

Reaproveite os alimentos

Oie!
Essa é do arco da velha né? Mas é uma das dicas ecológicas mais importantes. Já até falei disso aqui.
O hábito de jogar comida no lixo veio com o desenvolvimento, com a mulher trabalhando fora e com a necessidade de praticidade.

Perdemos o costume de nos planejar. Mas tudo o que precisamos é de uma atenção um pouco maior.

Sobrou um franguinho? Desfia ele e faz uma torta..
Com o resto do strogonoff, dá super certo fazer uma baked potato. É só assar a batata embrulhada no alumínio, abri-la e colocar o recheio.

Mas quer receitas de aproveitamento maravilhosas mesmo?
O blog Delícias e Talentos criou o Projeto Reciclar, que infelizmente eu não consegui participar, mas as receitas estão lá. Dá só uma uma olhada.

Abaixo estão as fotos que tirei quando fiz o meu mais recente doce de banana.
*Pena que são fotos noturnas.
*E também foi feito com banana-prata, com a nanica fica muito melhor.

 

A banana ficou preta? Não jogue no lixo! Tire o que não presta e ‘bora fazer um docinho.
Pique as bananas, junte um pouco de suco de limão e bata no liquidificador
(não precisa bater, mas assim ele fica mais cremoso e liso)
Junte açúcar e leve ao fogo.
Para 4 bananas gigantes usei 4 colheres de açúcar (prove o gosto)
Daí é só mexer um tempão até ele ficar escuro e reduzir bastante.
Hummmmmmm…
setembro 20, 2010

>13. Recuse a sacola plástica

>OIE!!!

Gente, alguém deve ter reparado que tenho tido uns ‘tilts’ no layout do blog e tive que trocar de template, portanto, peço um pouquinho de paciência até eu conseguir consertar tudo. Gostaram do novo template?

Bom, a dica de hoje é repeteco, sobre o uso indiscriminado das sacolinhas plásticas. Esta tinha que estar nas 50 Dicas Green, concorda?
Ainda tem muita gente que utiliza muitos e muitos saquinhos, sem parcimônia.
As dicas para diminuir a quantidade de sacolas são:

1. Passar a utilizar uma eco-sacola nas pequenas compras (de tecido, de feira, qualquer uma reutilizável). Deixe uma no carro!
2. Pedir caixas no supermercado, ao invés de dezenas de sacolas.

Uma nova dica que conheci, para aqueles que não dispensam o jornal de papel, é reutilizá-lo fazendo saquinhos de jornal. O passo a passo está aí embaixo e prometem que é super simples, após alguma prática:

 Dobre a ponta inferior direita sobre a ponta superior esquerda, formando um triângulo, e mantenha sua base para baixo.

Dobre a ponta inferior direita do triângulo até a lateral esquerda.
Vire a dobradura “de barriga para baixo”, escondendo a aba que você acabou de dobrar.
 Novamente dobre a ponta da direita até a lateral esquerda
Para fazer a boca do saquinho, pegue uma parte da ponta de cima do jornal e enfie para dentro da aba que você dobrou por último, fazendo-a desaparecer lá dentro.
 Sobrará a ponta de cima que deve ser enfiada dentro da aba do outro lado, então vire a dobradura para o outro lado e repita a operação.
 Se tudo deu certo, essa é a cara final da dobradura:
Abrindo a parte de cima, eis o saquinho!
É só encaixar dentro do seu cestinho. Que tal?
É só deixar vários preparados depois de ler o jornal de domingo!
Img.: recebi as imagens por email da minha amiga Neli. Se alguém reconhecer o autor, por favor me avise para que eu possa entrar em contato com ele.

setembro 15, 2010

>12. Coca-cola Retornável

>

Olá mi gente!!
Que saudade de vocês… Tive uma aventura de 15 dias com a minha banda [bunda] larga e mais uns dias para colocar tudo em dia… enfim, hoje estou aqui para dar uma dica que quase ninguém dá.
Falamos tanto das garrafas PET e acabamos nos esquecendo das retornáveis!
Nós fomos habituados a comprar garrafas plásticas, enquanto há grandes vantagens nas retornáveis:
1. É claro que a Natureza agradece
2. Comprando 1 litro, consome-se tudo em uma refeição e pronto. Não sobra nada pra ficar bebendo igual água durante o dia.
3. O precinho: R$ 1,49
4. O gosto da bebida na embalagem de vidro, fica melhor
5. Para as refeições mais ‘populosas’, sugiro as retornáveis de acrílico, que contêm 2 l.

Infelizmente por aqui (São Paulo) eu só vejo da Coca-Cola retornável e não mais de outras marcas. Mesmo assim, encontra-se somente em mercadinhos pequenos, onde eu faço questão de passar de vez em quando!

img: Spaipa

julho 30, 2010

>2. JAMAIS jogue lixo na rua

>Esta é uma atitude lamentável de certos cidadãos.
Afinal, quem jogaria um papel no chão da própria casa? E uma casca de melancia, como vi recentemente jogarem da janela de um ônibus?
Eu queria pegar um flagra para mostrar aqui, mas não deu tempo. Esta imagem é do site Desperta para o Meio ambiente.

– Está na rua, abriu um doce e não tem lixo por perto? Coloque o seu lixo no bolso até que encontre um lugar apropriado para jogar.
– Está no seu carro limpinho, seu filho tomou um suquinho, pra onde vai a caixinha? Para um saquinho de lixo que você vai deixar no carro. Chegando em casa é só tirar e colocar para RECICLAR.
– Recebeu um panfleto ou jornal no farol e não tem uma sacolinha de lixo dentro do carro? Então joga no assoalho do seu carro, mas não na rua.

“Andei colecionando” uns no meu carro…

E aí vai uma imagem exemplificando a feiura e o problemão que causamos quando jogamos lixo em nossa própria cidade!

Seja green e espalhe a notícia!

maio 4, 2010

>Bagimals

>

Olha só!
Se não for carésimo, vale a pena esta idéia de Kristin Eddington: sacos de lixo em forma de bicho para que as pessoas pensem bem antes de jogar as coisas fora.
Inspirador, não?

Via OiModa.com.br e @redeecoblogs